Dia Mundial da Prematuridade

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Prematuridade, também conhecido como Dia Internacional da Sensibilização para a Prematuridade.

De facto, Portugal tem uma das mais altas taxas de prematuridade da Europa, sendo que, todos os dias, nascem no nosso país cerca de 17 bebés prematuros.

Define-se prematuro, um bebé que nasce antes das 37 semanas de gestação, existindo vários tipos de prematuridade, conforme o número de semanas de gestação aquando do nascimento.

As causas comuns de nascimento prematuro incluem gravidez múltipla, infeções e condições crónicas, como diabetes e tensão arterial elevada, no entanto, muitas vezes não são identificadas as causas.

Os bebés prematuros apresentam, habitualmente, as seguintes características:

- Tamanho pequeno

- Baixo peso

- Pele fina, brilhante e rosada, por vezes coberta por uma penugem fina

- Veias visíveis sob a pele

- Pouca gordura sob a pele

- Cabelo escasso

- Orelhas finas e moles

- Respiração irregular

O bebé prematuro apresenta um organismo imaturo, sendo, por isso, mais vulnerável. Os principais problemas dos prematuros relacionam-se com a sua imaturidade respiratória e metabólica, sendo, também a sua pele mais fina e, por essa razão, mais frágil.

A pele do prematuro é diferente da do recém-nascido de termo. A camada mais superficial da pele só começa a desenvolver-se a partir das 30 semanas de idade gestacional e adquire a espessura definitiva às 40 semanas. O facto da pele dos prematuros ser tão fina, também torna muito fácil o arrefecimento do corpo, razão pela qual estes não conseguem manter a temperatura corporal.

Assim, os bebés prematuros poderão ser colocados em incubadoras que permitem dar assistência e possibilitar a sua sobrevivência, ajudando-os a desempenhar 3 funções essenciais: controlar a temperatura corporal, respirar e alimentar-se.

Após as primeiras duas semanas de vida a pele dos prematuros sofre uma maturação acelerada, passando a ter as mesmas características da pele do recém-nascido de termo.

São recomendados produtos suaves, não detergentes, sem perfume e sem parabenos, pelos riscos de toxicidade e alergia.

Na maioria dos casos, os bebés prematuros crescem de forma normal e saudável e, na idade adulta não se distinguem dos outros adultos. No entanto, alguns prematuros, podem apresentar alterações no crescimento e desenvolvimento, sendo que, normalmente, os bebés mais pequenos e com idade gestacional mais baixa poderão ter mais sequelas e é necessário vigiar a sua evolução.

FONTES:

https://www.decimomes.pt/bebes-prematuros-o-que-ha-para-saber

SPN - Sociedade Portuguesa de Neonatologia, Manual para pais de bebés prematuros – A pele do prematuro

Share this post

Comments (0)

No comments at this moment